Informações gerais

Quem somos

A Viraminas é uma organização sem fins lucrativos que visa a promoção das artes e da cultura com sede em Três Corações e atuação em toda a microrregião. Através dos projetos que empreende e executa, dá condições de participação na vida cultural para toda a comunidade, promovendo diversas linguagens e proporcionando espaços de criação e fruição.

Histórico

A entidade foi fundada em 2007 e desde então vem ganhando novos adeptos, promovendo novas ideias e buscando maneiras de garantir a sustentabilidade.

Projetos em andamento

Galpão de artes

Viraminas

Espaço comunitário localizado no bairro Santana em fase de captação de recursos para adaptação. É um galpão alugado desde janeiro de 2017 cujo objetivo é de receber apresentações de teatro, dança, circo, música e audiovisual; além de sediar saraus e mostras de todo tipo. O espaço também é sede de cursos de percussão, fotografia, audiovisual, teatro e circo; com mensalidades a preços acessíveis. O local recebe apoio de parte do empresariado local e da comunidade por meio de crowdfunding (financiamento colaborativo).

Canaviá Estúdio

O Canaviá Estúdio é um espaço da Viraminas onde são gravadas músicas de cultura popular da comunidade. Tem equipamentos completos para a gravação musical (computador, monitores de áudio, interface, microfones condensadores) e roda software livre.

Neste mês de agosto, lançamos nosso primeiro álbum, o Mestres no Estúdio, em que cinco mestres da região (Mestre Albino, do Congado de Cambuquira; dona Roxinha, rezadeira de Cambuquira; Mestre Vicente, da Catira de São Bento Abade; Mestres Jaime e Adair, da Folia de Reis de Três Corações; e Mestre Edinho, da Escola de Samba Acadêmicos do Morro) cantaram composições de Ronildo Prudente em conjunto com os músicos do Balaio de Minas.

Museu da Oralidade

Vicente Lima
O Museu da Oralidade realiza pesquisas de memória e registro das expressões das culturas populares na região Sul de Minas Gerais, promovendo a difusão dos conhecimentos levantados a partir da publicação de livros, material impresso (como a revista Ora!) e o site do projeto (em fase de reconstrução). Ao contrário do que o nome inicialmente pode sugerir, o Museu não conta com um espaço físico disponível à comunidade (construí-lo é um dos nossos grandes sonhos). O projeto é formado pelo acervo das memórias que vão sendo colhidas ininterruptamente ao longo dos projetos, em diversos tipos de mídia.

Balaio de Minas

O Balaio de Minas é um grupo de danças e cantorias populares, com repertório autoral, que se apresenta na rua e que conta com 16 membros. Em 2016, estreou o espetáculo Folia do Boi Mineiro, com composições de Ronildo Prudente, direção de Cristiano Meirelles (Instituo Brincante/SP), cenário e figurino de Ronan Vaz (Trupe de Truões/Uberlândia). Boa parte do grupo é formada por amadores (professores, vendedores, profissionais liberais, servidores públicos) entre 20 e 50 anos, que se interessam por enveredar no ramo artístico. O grupo trabalha um repertório inspirado em ritmos populares brasileiros, como jongo, maracatu, samba de umbigada e coco e traz para o palco elementos como a burrinha e o boi, produzindo um espetáculo que agrada a todas as idades.

Bloco Subaco do Pelé

É um bloco de Carnaval, de nome inspirado no Suvaco do Cristo (RJ), que teve sua primeira incursão em 2017 após cinco anos de tentativas frustradas. O grupo traz instrumentos popul-ares como djembê, bastão, patangome, gunga e tambores de alfaia, na tentativa de produzir uma música de qualidade e que remeta a um tipo de brincadeira sem os clichês das marchinhas ou de ritmos modernos. O grupo é aberto à participação de interessados, que passam por oficina, convida os populares para jogos e brincadeiras interativas, como cirandas e maculelês, e se apresenta na Praça Pelé, logo abaixo da estátua do Rei do Futebol.

Projetos encerrados

Consistiu na criação de um grupo artístico de rua, formado em sua maioria por adolescentes entre 14 e 18 anos, que criaram o espetáculo autoral Comitiva Cataguá e se apresentou em bairros e locais de grande visitação da comunidade tricordiana.

Memórias Iluminadas – 2007/08

Projeto de pesquisa de história oral realizado em Luminárias (MG), que consistiu no registro da memória oral de 27 idosos nascidos até 1939. Foi publicado livro com estas histórias.

Projetos em fase de entressafra

Biblioteca de Todo Mundo

Acervo comunitário de livros, realizou empréstimos gratuitos para toda a comunidade. No ano de 2015, tinha cerca de 80 empréstimos por semana, a maioria para estudantes entre 10 e 14 anos. Está em período de entressafra, necessitando da captação de recursos para reorganização do acervo e criação de calendário de intervenções artísticas.

Como a entidade se mantém

A Associação tem entre as fontes de recurso os editais públicos, como o Fundo Estadual de Cultura e similares; o patrocínio direto de empresas; a doação de pessoas físicas e a venda de serviços diretos à comunidade (cursos, ingressos para espetáculos etc). Buscamos ainda o apoio via incentivo fiscal (imposto de renda e ICMS), de forma que promovemos sensibilização e reuniões com o empresariado. No entanto, este mecanismo ainda é pouco conhecido entre possíveis incentivadores, apesar das constantes campanhas realizadas na cidade.

Contatos

Paulo Morais (35) 98804-7719
paulo@viraminas.org.br
Visite o blog

Andressa Gonçalves (35) 99807-0301
andressa@viraminas.org.br

Adelaide de Castro (35) 99214-3900
adelaide@viraminas.org.br

Ronildo Prudente (35) 98806-9239
chicocica@viraminas.org.br